O Sistema RTK Convencional

 

 

A tecnologia do sistema RTK tem cada vez mais ganhado a preferência dos topógrafos, geomensores e engenheiros devido ao enorme ganho de produtividade em relação aos sistemas pós processados e às estações totais.

O sistema RTK convencional  consiste na colocação de um link de rádio UHF para a transmissão das correções em tempo real,  do receptor colocado no vértice de referência ao  receptor colocado no vértice de interesse. 

 

 

 

Figura 1.  RTK convencional

 

 

O fator limitante para uso do sistema RTK convencional está relacionado ao alcance da transmissão das ondas de rádio, o que depende, entre outras coisas, da potência do rádio e da topografia da área a ser levantada.

 

Os rádios UHF podem ser internos, de2 ou 3W e externos de potência máxima de 30 a 35W.  Sendo que a frequência pode variar de 390-430Mhz e de 450-470MHz.

 

A utilização desse método de levantamento para georreferenciamento  de imóveis rurais está condicionada a solução total das ambiguidades, ou seja, solução fixa. Para posicionamento do vértice de apoio o código a ser colocado na planilha ODS é o PG6, sendo seu uso permitido tanto para limites artificiais ou naturais e vértices do tipo marco (m)  ou ponto (P).

 

Existem relatos que referem à produtividade do sistema RTK como sendo 3 a 5 vezes maior em relação à estação total. De fato o que se percebe é que a produtividade aumenta muito devido ao curto tempo de ocupação por ponto, menos de 3 segundos. Dessa forma o que é mais relevante no tempo gasto para o levantamento de uma área é o tempo de deslocamento entre os pontos,  já que o tempo de ocupação por ponto é irrelevante.

 

Referências

 

Instituto nacional de colonização e reforma agrária (INCRA). Manual técnico de limites e confrontações: georreferenciamento de imóveis rurais. Brasília: 2013.   

Autor: César Vinícius - Publicado em: 03/03/2016 15:37:00


Comentários