Levantamento utilizando o método Stop and Go

 

 

O método de posicionamento chamado de Stop and Go ou semicinemático, também conhecido como pseudo estático pode ser entendido como um estágio intermediário ente o  estático e o cinemático, o mesmo utiliza as observáveis pseudodistância e fase da onda portadora .

 

 

Figura 1 -  Método semicinemático (stop and go)

 

 

Para levantamento em campo o técnico deverá estacionar o equipamento no primeiro ponto por um tempo superior, de modo a resolver as ambiguidades.  Resolver ambiguidades é a realização da contagem de ciclos do satélite até o receptor, por meio do receptor. Depois de resolver as ambiguidades pode se realizar a ocupação das estações por um curto espaço de tempo.

 

 

Ao movimentar entre os pontos o receptor deve permanecer ligado de modo a não ocorrer a perda de ciclos, caso ocorra a perda de ciclos (perda de sinal) o operador deverá resolver ambiguidades novamente no próximo ponto.

 

 

A duração da coleta de dados deve ser definida em razão da precisão necessária, da distância da estação de referência (base) e do tipo de equipamento utilizado.  Quanto maior a duração da sessão de levantamento com a coleta de dados, sem perdas de ciclos, melhor a precisão na determinação de coordenadas.

 

 

Em levantamentos para Georreferenciamento esse pode ser utilizado para definição dos vértices de limite do tipo marco (M) e ponto (P)  e são identificados na planilha ODS com o código PG3 (Semicinemático).

 

O método apresenta como vantagem uma maior rapidez no levantamento dos vértices de limite e como desvantagem a limitação de seu uso em limites com acidentes geográficos.

 

Referências:

 

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Recomendações para levantamentos relativos estáticos - GPS. Disponível em: . Rio de Janeiro: IBGE, 2008, 35p. Acesso: maio/2014.  

  

Instituto nacional de colonização e reforma agrária (INCRA). Manual técnico de limites e confrontações: georreferenciamento de imóveis rurais. Brasília: 2013.   

 

 

Autor: César Vinícius - Publicado em: 29/02/2016 20:06:00


Comentários