Método Relativo de Medições GPS e GNSS

 

No posicionamento relativo, as coordenadas são determinadas em relação a um referencial materializado através de uma ou mais estações com coordenadas conhecidas. Neste caso, é necessário que pelo menos dois receptores coletem dados de, no mínimo, dois satélites simultaneamente, onde um dos receptores deve ocupar a estação com coordenadas conhecidas, denominada de estação de referência ou estação base. 

 

O princípio básico desta técnica de posicionamento é minimizar as fontes de erro através da diferença entre observações recebidas simultaneamente por receptores que ocupam duas estações.

 

O posicionamento pelo método relativo utiliza a observável fase da onda portadora e esse tipo de posicionamento pode ser dividido em quatro tipos:

 

Estático: No posicionamento relativo estático, o receptor do vértice de referência e o receptor do vértice de interesse devem permanecer estacionados durante todo o levantamento.

 

Neste método, a sessão de rastreio se estende por um longo período.

 

Estático-rápido: O posicionamento relativo estático-rápido é similar ao relativo estático, porém, a diferença básica é a duração da sessão de rastreio, que neste caso, em geral é inferior a 20 minutos.

 

Semicinemático (Stop and go): O receptor que ocupa o vértice de interesse permanece estático, porém num tempo de ocupação bastante curto, necessitando coletar dados no deslocamento entre um vértice de interesse e outro. Quanto maior a duração da sessão de levantamento com a coleta de dados íntegros, sem perdas de ciclos, melhor a precisão na determinação de coordenadas.

 

Cinemático: No posicionamento relativo cinemático, enquanto um ou mais receptores estão estacionados no(s) vértice(s) de referência, o(s) receptor(es) que coleta(m) dados dos vértices de interesse permanece(m) em movimento.

 

 

Referências:

 

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Recomendações para levantamentos relativos estáticos - GPS. Disponível em: . Rio de Janeiro: IBGE, 2008, 35p. Acesso: maio/2014.  

 

 

Instituto nacional de colonização e reforma agrária (INCRA). Manual técnico de limites e confrontações: georreferenciamento de imóveis rurais. Brasília: 2013.   

 

Autor: César Vinícius - Publicado em: 17/02/2016 17:32:00


Comentários

em 05/03/2017 17:42:56

o numero minimo de satélites necessário para que um ou mais ou até mesmo um conjunto de receptores gnss necessita para iniciar seu rastreio, ou sua localização, é no minimo de 4 satélites, pois com 4 satélites, é possível fechar o ciclo de PDOP, onde a diluição de erros dos satélites é maior.